Fotos de Eventos RealizadosRefletindo Acessar WebMail



A vida da alma precisa ser tratada Indique para um amigo

Algumas pessoas são fortes no lado emocional de sua vida da alma. Outras pessoas têm o intelecto como lado forte e outras pessoas são muito fortes no lado volitivo da alma. Todo mundo é diferente. As combinações são todas diferentes. Agora, se você é forte na vida emocional, é lá que Deus vai querer tratar com você drasticamente. Se você é muito forte no lado intelectual, será lá que Deus irá trabalhar com você especialmente. Se você é forte no lado volitivo você precisa ser tratado nesse lado - até que aquele ego seja posto à morte, até que não seja mais você, mas Cristo vivendo em você.

Vida Emocional

Em Mateus, capítulo 10, o Senhor Jesus disse: "quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim e quem ...quem amar sua vida perdê-la-á e quem perder a sua vida achá-la-á." (versículos 37-39). O amor por nossos pais, nossos irmãos, nossos filhos, nosso cônjuges ou nossa própria vida é natural. Em Romanos, capítulo I, um dos pecados listados lá era falta de afeição natural. Isso é um pecado. Se você não ama seus pais, seus irmãos, é pecado. Isso é falta de afeição natural. Mas aqui não tem nada a ver com o problema do pecado, mas é o tratamento com aquilo que é natural. O Senhor disse: "aquele que amar seu pai ou sua mãe mais do que a mim, não poderá ser meu discípulo". Nossa vida emocional precisa ser tratada. Se você ama aqueles que estão perto de você, seus íntimos, você tem satisfação em sua alma. Há uma realização para a sua alma. Você se sente feliz, você se sente completo. Mas, quando o chamado do Senhor e o chamado daqueles que lhe são próximos começam a entrar em conflito, vem a cruz; e é aí que você tem que amar o Senhor mais do que qualquer pessoa, qualquer relação. Muitas vezes não podemos ir bem no caminho do Senhor porque nossa vida emocional ainda não foi tratada. Estamos presos por emoções humanas, relacionamentos humanos, e isso irá calar a vida de Cristo em nós. Isso tem que ser quebrado. Quer dizer com isso que não iremos mais amar nossos pais nem nosso irmãos? Não. Mas seremos libertos do amor egoísta e trazidos para o amor sem ego. Seremos libertos do amor natural para o amor espiritual e iremos amá-los ainda mais, com o amor de Deus. Relações familiares, amizades, relacionamentos sociais, tudo isso que tem a ver com a vida emocional deverá ir para a cruz.

Vida Intelectual

Quando o Senhor Jesus começou a revelar que ele tinha que ir à cruz, morrer e ressuscitar no terceiro dia, Pedro na sua boa intenção chamou o Senhor à parte e disse: "Tem compaixão de Ti. Cuida de Ti mesmo, não faça isso." E o Senhor disse: "Você me ofende porque não cogitas das coisas de Deus e sim da dos homens." (veja Mateus 16: 21-23). Nossa mente, nossa vida intelectual da alma tem que ser tratada. Nossa mente, desde o jardim do Éden tem sido enganada. Satanás construiu uma fortaleza em nossas mentes e como precisamos ser libertos dela. Pensamos que somos espertos, que sabemos tudo e a coisa mais difícil de levar à morte é a nossa opinião. Todos temos nossas opiniões e pensamos que a nossa opinião é a melhor. Ficamos muito ofendidos quando as pessoas desprezam ou negligenciam nossa opinião. Preferimos morrer a perder nossa opinião, mas ela precisa morrer. Não significa que Deus não queira que tenhamos uma boa mente. Na verdade, Deus quer que tenhamos uma mente renovada e com uma mente renovada poderemos pensar mais claramente. Assim, se você quer pensar direito você precisa ter uma mente renovada, só então você poderá distinguir e ver o que é e o que não é de Deus. Deus quer que tenhamos uma boa mente, mas você não vai tê-la até que você leve aquela velha mente dominada pelo ego para a morte na cruz.

Vida Volitiva

O mesmo é verdade com relação à nossa vontade. Muitas pessoas são muito determinadas, você não as consegue emocioná-las. Não há razão que as possa tocar, nenhuma emoção pode tocá-las, nenhuma lágrima pode tocá-las. Elas são fortes como ferro. Contudo, não significa que Deus não queira que tenhamos vontade. Ele a criou. Na verdade, uma vontade passiva é algo muito perigoso. Mas Ele quer uma vontade que tenha sido quebrada, uma vontade que vá à cruz, uma vontade que seja capaz de querer a vontade de Deus - não a minha, mas seja feita a Sua vontade.

Irmãos e irmãs, vocês já foram tratados de tal forma? Todos os tratamentos anteriores tocam, de uma certa maneira, o seu exterior, mas, a menos que a sua vida da alma seja tratada - o ego, o eu, a cruz não terá sido implantada em você. Você ainda é você. O Senhor Jesus disse: "negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me". O que significa negar-se? Como podemos negar o ego? "Eu não te conheço", isso é negar o ego. Pedro negou, mas ele negou a pessoa errada. Ele deveria ter negado a si mesmo, mas ele negou Cristo. E é isso que temos feito todo esse tempo. Sabemos o que significa negar: "Eu não te conheço, eu não tenho obrigação de te seguir, de fazer tua vontade". Negar é uma questão de vontade. Quando somos constrangidos pelo amor de Cristo, então estamos dispostos a negar a nós mesmos. Quando somos deparados com a feiúra de nosso ego então estamos dispostos a negar a nós mesmos. Se você se enxerga bonito você nunca irá negar a si mesmo. Precisamos de revelação. Precisamos do amor de Cristo para nos constranger e fazer-nos dispostos a negar-nos a nós mesmos. Essa é uma questão para a nossa vontade e após termos vontade de negar-nos, o Senhor diz: "tome sua cruz e siga-me."

Irmãos e irmãs, você não precisa construir uma cruz para você mesmo nem para as outras pessoas. Quando você está disposto a negar-se a si mesmo, então o Espírito Santo irá providenciar cruzes para você carregar. Ele o fará. Ele providenciará situações - talvez através de pessoas, de ambientes, de coisas, de acontecimentos. Ele irá providenciar as cruzes para você carregar, e todas essas cruzes terão um propósito: colocar você na cruz. Esse é o único meio de os rios de água viva serem liberados de dentro de você e essa é a única maneira pela qual você conhecerá a autoridade de Cristo sobre todo o poder das trevas.

Finalmente, a cruz tem que trabalhar na questão da nossa força natural. Quantas vezes tentamos servir ao Senhor com nossa força natural. Precisamos ver que não é por força, nem por poder, mas por Seu Espírito (Zacarias 4:6). Esse é o caminho da cruz e não é apenas dar um pulo, um salto, mas é andando passo a passo. Precisamos andar o caminho da cruz porque esse caminho nos leva à glória.


Fonte: Stephen Kaung

 

 

Voltar

Rua Artur Machado 935, Boa Vista - Uberaba-MG